Facebook RSS
Home Automóveis A História da Mercedes reflete a história do automóvel
formats

A História da Mercedes reflete a história do automóvel

p4304-620x350

A trajetória do símbolo de três pontas se confunde com a história da locomoção sobre quatro rodas desde o fim do século XIX. Os homens que estão na origem da marca Mercedes Benz são nada menos que os inventores do automóvel.

Em 1886, Gottlieb Daimler desenvolveu um motor de apenas um cilindro que foi o primeiro mecanismo a produzir movimento a partir da combustão da gasolina, sendo pequeno o bastante para ser instalado em uma carruagem. Ao mesmo tempo, em outra cidade alemã, Carl Benz registrava a primeira patente de um veículo movido à gasolina.

Eles criaram empresas diferentes que, nos anos 20, se juntaram, dando origem à Daimler-Benz. Hoje, a Dailmer AG é a mãe da Mercedes Benz. Carl e Gottlieb, apesar de terem morado a algumas dezenas de quilômetros um do outro, nunca se conheceram pessoalmente.

Estas curiosidades estão contadas no museu da Mercedes em Stuttgart. O acervo passa por motores criados durante a Segunda Guerra Mundial, pela popularização do automóvel nos anos 50 e pela preocupação com segurança que surge nos anos 60. O espaço conta também a história de Emil Jellineck. Austríaco muito rico, ele gostava de correr e, no começo do século XX, era o principal cliente da firma Daimler. Como os carros da época não eram bons o bastante, ele encomendou a Daimler um carro especial, com uma série de inovações tecnológicas, como sistema para resfriar o motor, motor frontal, uma outra posição do volante e pneus de borracha. A equipe de Jellineck, que se chamava Mercedes em homenagem à filha do piloto, venceu a corrida de 1901 e o carro ganhou o mercado.

Apenas duas décadas mais tarde, quando a empresa de Gottlieb Daimler se fundiu à de Carl Benz surgiu o nome Mercedes Benz. É dessa época a adoção da estrela de três pontas, em que cada haste representa uma forma de transporte humano: na terra, na água e no ar.

Apesar de todo esse currículo, nem todo mundo associa a Mercedes ao DNA do automóvel. “Henry Ford foi o primeiro a popularizar o automóvel. Fez a linha de produção e, com isso, conseguiu baratear muito o preço e espalhou os carros dele para o mundo inteiro. Mas, bem antes disso, Daimler e Benz já faziam automóveis, só que não eram populares”, conta Jason Vogel.

Para o jornalista, a força é a principal característica da Mercedes. “É um tanque. Você sente que ele pode durar a vida inteira, ao mesmo tempo em que é elegante, bem acertado, tem bom motor. É perfeição técnica”, afirma. É isso que valoriza os carros da marca que têm décadas de uso.

As raridades se tornam troféus nas mãos dos colecionadores. No Classic Center, no subúrbio de Stuttgart, fica a oficina dos clássicos. Além de exemplares que pertencem aos arquivos da Mercedes, passam por lá anualmente cerca de 20 automóveis de colecionadores do mundo inteiro.

A restauração é minuciosa e, se a demanda justificar, peças não disponíveis podem ser fabricadas. “Nossa filosofia é que todos os carros em nossa coleção estejam prontos para serem dirigidos. É fundamental que funcionem”, aponta o responsável pelo arquivo, Michael Bock. Se fossem vendidos, alguns modelos poderiam custar entre € 50 e € 60 milhões.

Enquanto preserva o passado, a Mercedes Benz não descuida do futuro. A empresa trabalha em três linhas rumo à sustentabilidade. Existe o carro híbrido, que usa gasolina e eletricidade, o que é 100% elétrico e um outro que emprega a tecnologia conhecida como fuel cell, que não emite gás carbônico . O uso do hidrogênio ainda é polêmico, pois deve ser obtido a partir de outras fontes de energia, preferencialmente a eletrólise da água. “Ainda tem muitos obstáculos a vencer, principalmente no que se refere à infraestrutura para abastecer”, aponta Philipp Schiemer.

Fonte: Globo News

Para ler mais notícias, clique em  blog.minasmaquinasautomoveis.com.br . Informações sobre a Minasmáquinas Automóveis visite nosso site. Siga-nos no Twitter e Facebook .

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
No Comments  comments 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *